Na atualidade, o termo design está presente na vida das pessoas por meio do vocabulário aplicado pelas indústrias que fazem uso dele para agregar valor aos produtos. Embora seja utilizado como ferramenta de marketing e publicidade para atrair os consumidores, muitas pessoas ainda não conhecem o verdadeiro significado do termo e o que a profissão realmente representa. Assim, a percepção que se tem acerca do design é superficial, incompleta e, muitas vezes, incoerente com a real atuação do designer.

Pela grande abrangência do campo profissional, é notável que essa seja uma atividade que tem múltiplos conceitos, o que ocorre pela constante transformação da sua atuação profissional. É disso que se origina a dificuldade de defini-lo com um conceito único e compacto, o que se pode perceber é a ideia global de que o design envolve projeto, plano e propósito, compreendendo a concretização de uma ideia por meio de um processo.

O design, de forma geral, projeta o entorno do homem; a partir do design, pode-se criar, planejar, desenvolver e projetar novos produtos, considerando uma necessidade ou oportunidade de mercado, levando em conta um intercâmbio cultural e econômico do cenário no qual as pessoas estão inseridas.

Desse modo, mais do que satisfazer às necessidades humanas, o design pode criar desejos, atingindo as emoções, considerando o caráter conceitual e transpondo-o a uma concretização formal que consegue criar um vínculo entre o usuário e o objeto, em que o último tem sentido e significado para o primeiro.

O DESIGN COMO PROFISSÃO

O design tem extrema importância no cenário mercadológico, pois atua como fator estratégico e diferencial competitivo, ele é responsável em criar um elo entre a empresa, público e produto. O designer, neste contexto, deve ter uma visão aberta e abrangente do mundo à sua volta.

A atividade do designer consiste em observar o momento atual para então projetar o futuro. Nessa compreensão, o designer não concebe o trabalho de forma individual, único e isolado, o design é essencialmente uma profissão interdisciplinar e assume sua posição na indústria mediante diversas responsabilidades concedidas na adaptação do objeto na produção em série. Para Santos (2000, p. 24), “o design é uma atividade integradora e compatibilizadora de diversos tipos de informações que são necessárias para se desenvolver e lançar um produto no mercado”.

O designer, ao projetar, busca soluções além da forma, pensa nos fatores econômicos, nos materiais, culturas e crenças, na sociedade. Essa multidisciplinaridade faz com que a profissão seja de caráter técnico-científico, criativo e artístico, objetivando suprir as necessidades humanas e sociais por intermédio da concepção de projetos destinados à seriação ou industrialização.

Nesse sentido, o design possibilita a mudança e a inovação, melhorando os bens de consumo existentes e a comunicação, usando a tecnologia a seu favor na transformação de novas ideias em novos produtos. Além disso, por meio da cultura material, torna possível a identificação da identidade de um país, de uma sociedade, pois representa uma maneira de percepção do mundo e de expressão perante ele.

O MERCADO

Hoje o profissional é essencial em todos os segmentos da indústria e no desenvolvimento da comunicação. Pela amplitude, o design divide-se em segmentos para atender as demandas do mercado, entre as principais áreas do design, tem-se o design de produtos, o design gráfico, o design de interiores e o design de moda.

Porém, a grande novidade não são as possíveis linhas de atuação do profissional, mas sim o modo como atua. Em geral os designers desenvolvem suas atividades como funcionários de empresas, ou como profissionais terceirizados atendendo às demandas de projetos específicos.

Atualmente com a indústria 4.0 e as redes de comércio e comunicação pela Internet estas perspectivas mudaram.  O design autoral retornou com muita força, possibilitando que os profissionais de design possam projetar, produzir e vender seus produtos diretamente para os consumidores.

Estas possibilidades são alimentadas por setores de consumo que buscam por inovações e exclusividades que a área do design pode oferecer.

O curso de Design na Unoesc Videira trabalha com o design autoral de produtos formando profissionais que desenvolvem seus trabalhos nos campos da cerâmica, calçados, mobiliário e objetos decorativos, e no design gráfico com design de superfície autoral para estampas de moda, cerâmica e tatuagem. Além do enfoque autoral nas aulas, no campus de Videira a Instituição oferece laboratórios com equipamentos para trabalhar com madeira, cerâmica, design de superfície e tatuagem, dando a oportunidade dos alunos se lançarem no mercado enquanto estudam, e até mesmo após a conclusão do curso. Estas mudanças no foco conseguiram ampliar significativamente a penetração dos acadêmicos no mercado de trabalho, pois libertaram o potencial criativo e disponibilizaram o mercado global como possível cliente e consumidor para os egressos do curso.

O curso também é oferecido nos campi de Xanxerê e Pinhalzinho.

Deixe seu comentário pelo Facebook