Depois de apresentado como ocorreu o ecossistema de tecnologia e inovação no Estado, encerramos nossa série de publicações falando sobre o Polo Inovale, Habitat e Inovação voltado ao desenvolvimento sustentável por meio da consolidação de novas tecnologias nas organizações e da geração de novos negócios. O Polo Inovale está localizado em Joaçaba e, no texto a seguir, é apresentado pelo seu presidente, o professor da Unoesc Fábio Lazzarotti.

Atualmente, o Polo Inovale abrange 22 municípios do Meio-oeste catarinense, contando com três habitats de inovação: a Pré-incubadora da Agência de Inovação e Relações Institucionais (Agir) da Unoesc, com sede em Joaçaba; a Incubadora Tecnológica Luzerna, que já vem se estruturando como um Parque Tecnológico, e o Centro de Inovação de Videira, inaugurado recentemente. Além desses habitats de inovação, o Polo Inovale assessora e acompanha várias iniciativas dos municípios da região, como a Incubadora Terra Maçã de Fraiburgo, prevista para ser inaugurada em março de 2020, e as futuras incubadoras dos municípios de Água Doce, Ibicaré, Campos Novos e Lindóia do Sul, que estão com estudos e elaboração de projetos de viabilidade em andamento.

Professor Fábio Lazzarotti apresentando o Polo Inovale em uma das etapas do Circuito Unoesc de Inovação (foto: Arquivo)

 

Em breve, a região também receberá as instalações do Centro de Inovação Vale do Rio do Peixe, em Joaçaba, que conta com o apoio da prefeitura municipal, do Estado de Santa Catarina e de várias entidades parceiras do Polo Inovale, inclusive de empreendedores e voluntários que dispõem de seu tempo para mobilizar pessoas e articular ações de desenvolvimento do ecossistema de inovação do Meio-oeste catarinense. Mais que as famosas três hélices para o desenvolvimento da inovação – empresas, poder público e universidades –, a região entende que a base desse processo de inovação territorial está nas pessoas, na sociedade e no ambiente em que se vive.

Dentro de um modelo de inovação aberta e sem fronteiras, o Polo Inovale está presente também no Vale do Silício, considerada a região mais inovadora do Planeta, por meio da primeira incubadora brasileira do Vale do Silício, a Valle Innovation Inc., de São Francisco, Califórnia (US), parceira do Polo. Em janeiro de 2020, a startup MY VOS, que tem sua base de negócios no Vale do Rio do Peixe, foi a primeira startup do Inovale a participar de um programa de aceleração da Incubadora Valle Innovation, no Vale do Silício.

 

Foto (Polo Inovale)

 

Nesse sentido, o Polo de Inovação Vale do Rio do Peixe também pode ser considerado um grande Parque Tecnológico Regional, aberto, visando à geração de empreendimentos inovadores, novos produtos, serviços, tecnologias e processos e de práticas de gestão inovadoras, de maneira disseminada nas regiões Meio-oeste e Grande Oeste catarinenses.

Em face aos dados socioeconômicos e educacionais da região e das tendências e políticas públicas de Santa Catarina, apresentados durante o Circuito Unoesc de Inovação, o Polo Inovale se apresenta como um importante mecanismo de desenvolvimento regional. O apoio às iniciativas inovadoras na região, a criação de oportunidades de implantação de empreendimentos inovadores, bem como a expansão de empresas estabelecidas e a geração de novos produtos, processos e serviços podem contribuir para a geração de uma nova matriz econômica no Vale do Rio do Peixe e Oeste de Santa Catarina.

O fenômeno da litoralização, que trata da “fuga” de talentos da região em direção ao litoral catarinense, com destaque para estudantes, pesquisadores e profissionais que se formam nas instituições de ensino da região, evidenciado pelos dados apresentados no Circuito Unoesc de Inovação, é um problema que já vem sendo minimizado com as ações do Polo Inovale e dos habitats de inovação da região. À medida que se cria um ambiente favorável ao desenvolvimento do empreendedorismo e da inovação, juntamente com ações afirmativas de apoio aos empreendedores e ao investimento contínuo em educação, pesquisa e infraestrutura e associado à qualidade de vida da região, que são objetivos do Polo Inovale, entende-se que é possível reter esses talentos no Grande Oeste catarinense e contribuir para o desenvolvimento regional sustentável, pela via da inovação.

 

Deixe seu comentário pelo Facebook