Uma vez optado pelo curso de Enfermagem, o estudante e o formado devem atentar-se às diretrizes que orientam a profissão. Esses princípios direcionam o trabalho do profissional, preparando-os para lidar com questões delicadas, próprias de um campo tão específico, que lida com vidas humanas.

Não observar os fundamentos de Enfermagem, espalhados ao longo do Código de Ética da profissão, pode ocasionar prejuízos à carreira do enfermeiro e até mesmo sanções, caso estejam caracterizadas falhas éticas.

Relacionamos aqui alguns dos fundamentos de Enfermagem que mais aparecem no Código de Ética do enfermeiro, confira!

Autonomia

O preâmbulo do Código de Ética traz um importante fundamento de Enfermagem: a autonomia. Segundo o documento, enfermeiros devem organizar suas ações e intervenções de maneira autônoma, sem deixar que imposições outras além das éticas, técnicas e institucionais orientem o seu trabalho.

Atentar-se à autonomia, no entanto, não significa dizer que o enfermeiro atua isoladamente. O exercício da profissão muitas vezes é feito por meio da prática multiprofissional, interdisciplinar e transdisciplinar, mas sempre versando pela liberdade e autonomia profissionais.  

Respeito aos direitos humanos

A Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948) e a Declaração Universal sobre Bioética e Direitos Humanos (2005) são documentos orientadores do Código de Ética da profissão. Assim, fica claro a importância de atentar-se a esse importante princípio que é, também, um dos fundamentos de Enfermagem.

Ao exercer sua profissão, o enfermeiro deve atentar-se aos direitos do paciente e de sua família à livre escolha, à vida, à segurança e à liberdade, privando-os de qualquer tipo de discriminação e preconceito. Isso vale desde a tomada de decisão pelo profissional à forma como ele lida com cada paciente.

Assistência à família e ao paciente

O enfermeiro deve prestar toda assistência possível, e ao seu alcance, à família e ao paciente, de forma a minimizar suas dores e sofrimento. Também deve orientá-los quanto a decisões que devem ser tomadas, munindo-os de toda informação necessária para isso.

Também, o enfermeiro deve ser zeloso ao orientar familiares e paciente sobre riscos de procedimentos, bem como respeitar as suas convicções.

Fundamento nas ciências humanas, sociais e aplicadas

O exercício da Enfermagem é caracterizado por fundamentar-se no conhecimento próprio da profissão, mas também nas Ciências Humanas, Sociais e Aplicadas.

Na prática, isso significa que os processos de adoecimento do indivíduo e da população são afetados por fatores múltiplos que envolvem o social e o cultural. O enfermeiro deve usar esses conhecimentos na prática profissional, principalmente quando atuar na área de atenção básica à saúde.

Condições adequadas de trabalho

Outro importante fundamento da Enfermagem é o direito a condições adequadas de trabalho. Essas condições envolvem a segurança para o exercício da profissão, a existência de aparatos técnicos e até o direito a um digno e justo salário em Enfermagem.

O profissional pode, e deve, negar-se a trabalhar na ausência dessas circunstâncias, exceto em casos de urgência e emergência.

Esses são os fundamentos de Enfermagem que você deverá seguir quando exercer a profissão. Uma dica é ler o Código de Ética do Enfermeiro ainda durante a graduação, familiarizando-se com aquilo que o documento diz.

Conhece mais alguém que deseja ingressar na carreira de Enfermagem? Compartilhe este post!

Deixe seu comentário pelo Facebook