Os efeitos nocivos da indústria no meio-ambiente, como o efeito estufa e a morte de diversas espécies, fez com que a sociedade enxergasse a necessidade de procurar maneiras alternativas de criar seus produtos, mas sem perder a qualidade de vida a qual nos acostumamos.

Para isso, um profissional importantíssimo entra em destaque: o biotecnologista! Por meio do conhecimento das ciências biológicas e químicas, esse profissional é capaz de encontrar soluções mais sustentáveis para o ambiente e mais saudáveis para o ser humano.

Continue a leitura e descubra o que é Biotecnologia Industrial, o que se estuda nesse curso e como está o mercado de trabalho para quem se forma!

O é Biotecnologia Industrial?

A Biotecnologia Industrial é a área que investiga o uso de microorganismos e enzimas na produção industrial, diminuindo o uso de produtos químicos artificiais que tenham o potencial de danificar o meio ambiente. Dessa forma, gera soluções mais sustentáveis, saudáveis e econômicas, benéficas para o consumidor, indústria e natureza.

Produtos que fazem parte do nosso dia a dia, como cerveja, antibióticos e até mesmo o papel, se beneficiam dos avanços que a Biotecnologia Industrial traz, como na descoberta da fermentação em larga escala, que possibilita que quantidades industriais de medicamentos e bebidas fermentadas sejam produzidas.

O que se estuda na graduação em Biotecnologia Industrial?

Para atuar na pesquisa, aplicação e monitoramento de agentes biológicos no processo industrial, o aluno precisa estudar 5 anos, cumprir carga horária de estágio obrigatório e apresentar um trabalho de conclusão de curso.

A matriz curricular do curso de Biotecnologia Industrial trabalha disciplinas das exatas — como Física e Cálculo —, mas seu foco principal é matérias ligadas à Química e à Biologia, como Microbiologia, Genética de Microrganismos e Química Analítica.

Como está o mercado de trabalho?

Além de ser uma área desafiadora e apaixonante, a Biotecnologia Industrial apresenta ótimas perspectivas para o recém formado, com salário inicial em R$ 8 mil reais e uma taxa de desemprego inferior a 1%.

O biotecnologista pode atuar em diversas indústrias, sendo necessário nos setores de medicamentos, alimentos, agropecuária, celulose e até mesmo mineração, dentre muitos outros.

Portanto, o graduado no curso de Biotecnologia Industrial encontra um mercado de trabalho bastante favorável, com opções de carreira variadas, bons salários e alta empregabilidade.

Como escolher uma instituição para cursar Biotecnologia Industrial?

Para encontrar as melhores instituições de Biotecnologia Industrial, é preciso ficar atento a aspectos importantes, como reconhecimento pelo mercado, infraestrutura, projetos desenvolvidos na instituição, matriz curricular e a qualidade do corpo docente.

A Unoesc pode oferecer a você um ensino que cumpra todos esses requisitos, pois conta com:

  • atividades práticas desde o início do curso;
  • infraestrutura completa com biblioteca e os laboratórios de Química Geral, Físico-química, Análise Sensorial, Análise de Alimentos, Fermentação, Biotecnologia, Biologia Molecular, Microbiologia, Microscopia, Cultura de Tecidos, entre outros;
  • grupos de pesquisa na área;
  • professores capacitados e com qualificação acadêmica;
  • classificação 3 estrelas no Guia do Estudante.

Além disso, é o segundo curso de Biotecnologia Industrial criado no Brasil e ainda se mantém como o único no estado de Santa Catarina.

Estudar em uma das melhores instituições de Biotecnologia Industrial do país ainda melhora suas chances de já sair empregado após a graduação, uma vez que o curso oferece oportunidades de estágio em empresas de vários setores.

Gostou de saber mais sobre o que é Biotecnologia Industrial e suas oportunidades para o jovem recém-formado? Não deixe de aprender sobre mais profissões promissoras! Baixe agora mesmo nosso e-book Profissões do Futuro!

Nova call to action

Deixe seu comentário pelo Facebook