Algumas palavras tornam-se tão comuns no nosso cotidiano que não paramos para pensar sobre elas. Especialmente nestes dias de cuidados com a saúde, controle de pandemia, o que mais ouvimos diz respeito a vacinas e medicamentos que possam reduzir ou mesmo dizimar o Novo Coronavírus (Covid-19). Mas como eles são produzidos, de que áreas vêm estes estudiosos que se debruçam sobre a cura desta e de outras doenças, como se desenvolvem os testes…. são questões que às vezes “passam batido”, como se fala na linguagem coloquial.

Dando sequência à apresentação dos cursos da Área da Vida e Saúde oferecidos pela Unoesc, depois de apresentarmos a Fisioterapia, chegou a vez de conheceremos a Biotecnologia. Conversamos com o seu coordenador, o professor Cesar Milton Baratto. Ele nos relata que se trata de uma área multidisciplinar que abrange a saúde e nos fala também sobre como tem se tornado uma aliada direta no combate desta pandemia.

 

 

A Biotecnologia é responsável pelo desenvolvimento de estudos visando o tratamento da doença com antivirais, medicamentos para prevenção da infecção e a multiplicação do vírus. E também pelos estudos e pesquisas buscando o desenvolvimento de vacinas, como forma de imunização e prevenção à covid-19. Ainda há estudos sobre o tratamento de sintomas e os efeitos fisiológicos causados pela doença. Isso vem auxiliando profissionais da saúde na melhor forma de tratamento dos casos graves.

 

 

 

O professor Baratto nos conta que está disponível para os acadêmicos do curso de Biotecnologiao equipamento Termociclador para Real Time PCR (PCR em tempo real), usado como técnica de biologia molecular, o que representa um avanço no sistema de diagnóstico. Hoje ele é considerado “padrão ouro” para a confirmação da presença do vírus:

 

Nesse sentido, devemos destacar os estudos relacionados a análise do material genético do vírus sars-cov-2, os genes, assim como de todas a proteínas codificadas. E o desenvolvimento das análises pelos designados kits rápidos, ou diagnósticos para detecção de Anticorpos para o Coronavírus. Além disso, o desenvolvimento de novas técnicas moleculares para detecção do vírus, como a técnicas de CRISPR, que se tem notado de grande especificidade pela rapidez no resultado do teste.

 

César diz que atualmente o equipamento não está sendo utilizado no processamento do diagnóstico dos testes relativos ao contágio pelo Novo Coronavírus (Covid-19) pela comunidade, mas que o Termociclador já foi sondado pelas autoridades estaduais de saúde e foi colocado à sua disposição, assim como a estrutura da Unoesc. Caso seja necessário, ele poderá ser utilizado para o diagnóstico. Mas, para isso, é preciso que o Estado faça esta requisição. Caso haja situação de emergência, estará à disposição para o uso da população.

 

A maioria dos projetos desenvolvidos são focados em resposta às demandas da sociedade.  A biotecnologia tem uma importante inserção no setor produtivo e agroindustrial e tem as pesquisas e estudos direcionados para esse fim. Muitas com foco na área de produção de alimentos e bebidas, melhoramento de processos, desenvolvimentos de produtos, seja na área de saúde e de alimentos, entre outros.

 

Entre as curiosidades a respeito deste curso estão as diversas disciplinas que contemplam o foco na saúde e que darão as bases ao futuro profissional para atuar na área de pesquisas laboratoriais, o que certamente auxiliam para o desenvolvimento e avanços no tratamento da covid-19, além de outros males.

 

Dentre os componentes curriculares que foram ministrados no semestre 2020/1 podemos citar três que estão diretamente relacionados com a aplicação da Biotecnologia para auxílio aos desafios impostos pela pandemia: Microbiologia e Imunologia, Imunologia e Bioinformática. Nestes exemplos para desenvolvimento do conteúdo programático, foram utilizados o covid-19 como estudo de caso, e trabalhos e artigos foram desenvolvidos que serão submetidos para a publicação.

 

Na segunda fase do curso, os acadêmicos já tomam contato com a Microbiologia e Imunologia. Entre os temas abordados nesta disciplina está a classificação, estrutura, organização e fisiologia de bactérias, fungos e parasitas intracelulares. Aprende-se também sobre os vírus, onde se conhecerá a classificação, nomenclatura, multiplicação e viroses emergentes. Vai saber também sobre o imunodiagnóstico e a imunoterapia, entre outras coisas. E na quinta fase, então, terá contato com a Bioinformática, onde conhecerá as bases da biologia molecular, genômica e transcriptômica. E terá contato com os alinhamentos global e local, BLAST e CLUSTAL. Além disso saberá como funciona a Bioinformática aplicada à Engenharia genética, entre outros assuntos.

Pode-se dizer que o foco da biotecnologia é o melhoramento genético, a criação ou aprimoramento de produtos como medicamentos, vacinas ou alimentos, sempre pensando em resolver problemas. Estes podem ser pragas em lavouras, doenças – e nesse sentido a pandemia – ou em um sentido mais amplo, envolver a manipulação de micro-organismos visando produtos de interesse econômico, associada a técnicas modernas de biologia molecular. O campo é bastante vasto.

Deixe seu comentário pelo Facebook