As imagens que nos chegam através dos grupos de WhatsApp ou mesmo as que vemos em reportagens na televisão, a respeito do novo Coronavirus (Covid-19) são chocantes, mas é uma situação real. Para quem mora nas cidades menores, elas parecem estar muito além dos seus limites. Mas devemos lembrar que sempre há aqueles que necessitam de auxílio em uma sociedade desigual como a nossa.

Conversamos com a Secretária de Assistência Social do Município de Joaçaba, Sandra Regina Pacheco Pinheiro, e ela nos contou como está sendo a rotina de trabalho, cuidando para que a população não fique desassistida em um momento de incertezas como este.

– Estamos trabalhando com a equipe completa: assistentes sociais, psicólogas, a coordenadora, técnico-administrativos, dois agentes de serviços internos e motorista. A nossa maior preocupação neste momento foi ofertar para a sociedade o serviço de maneira integral, mesmo que o atendimento esteja sendo feito de maneira remota. Manter os cuidados na entrada e saída da secretaria, com os nossos colaboradores, e utilizar os equipamentos de segurança, conforme divulgado pelo Ministério da Saúde.

Em Joaçaba os acompanhamentos individualizados são realizados pelos CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), onde 170 famílias recebem atendimento e visitas domiciliares e pelo CREAS (Centro de Referência em Especialidades de Assistência Social), onde 75 famílias são assistidas. Além disso, o Serviço de convivência e fortalecimento de vínculos atende 80 crianças e adolescentes entre 7 e 17 anos, e em média 80 idosos. Atualmente, não há moradores de rua no município.

Há também famílias de estrangeiros em acompanhamento nos serviços. Haitianos, Venezuelanos e quem mais precisar de auxílio. Eles recebem atendimento da mesma forma que o cidadão brasileiro. Quando necessário, oferece-se ajuda no encaminhamento da documentação e agendamentos na Polícia Federal, quando é necessária a segunda via de passaporte e outros casos.

Obedecendo às orientações que chegam nos níveis estadual e federal, com o auxílio da FECAM – Federação Catarinense dos Municípios, a Assistência Social disponibilizou canais de atendimento remoto pelo WhatsApp (99175-8978), e pelo telefone da sua sede (3527-8855 ou 3527-8851) para que as pessoas não precisem sair de suas casas. O atendimento nestes canais acontece das 13h às 19h. No período da manhã, o atendimento é realizado pelas equipes do CRAS (3522-4548) e do CREAS (3521-1957).

 

Um projeto, parceria entre o Ministério Público e as Prefeituras de Joaçaba, Herval D’Oeste e Luzerna, foi lançado, no dia 09 de abril. Consiste na organização das doações eventuais.  Tanto instituições como pessoas físicas, empresas, podem fazer a adesão a este projeto de quatro formas:

1 –cesta básica grande – – os itens estão descritos no projeto;

2 –cesta básica pequena – os itens estão descritos no projeto;

3 – fraldas infantis;

4 – botijões de gás.

– Quem tiver interesse poderá aderir a este projeto e informar por quanto tempo fará esta adesão e para quantas famílias. Por exemplo, contemplando três famílias por mês com cesta básica ou uma carga de botijão de gás por mês – explica Sandra.

O projeto foi criado para que a sociedade possa ajudar, com doações, e pensando também em não acumular grandes quantidade de um mesmo alimento, como feijão, açúcar, arroz. Desta forma, doa-se o produto que falta e as entidades se organizam para fazer a distribuição.

 

Fonte: Secretaria Municipal de Assistência Social Joaçaba

Deixe seu comentário pelo Facebook