Uma parceira dos cursos de Engenharia Elétrica e Engenharia da Computação da Unoesc está promovendo a inserção de programação e da robótica no aprendizado de alunos da rede municipal de Joaçaba. Sobre isso, conversamos com Kleyton Hoffman, professor da Área de Ciências Exatas e Tecnológicas – CET

 

A parceria proposta possui alguns objetivos, o primeiro deles é a ampliação do acesso do ensino de robótica (eletrônica, matemática, lógica de programação) para estudantes da rede municipal de ensino. O outro objetivo é a divulgação e incentivo desta área de atuação.

 

Kleyton diz que muitas vezes, dependendo da realidade em que o estudante está inserido, o aprendizado de robótica pode parecer distante, e por isso ele pensa em quebrar este paradigma. Além disso, segundo o professor, é papel da Unoesc auxiliar as ações da rede municipal de ensino oferecendo a sua infraestrutura e o corpo técnico. É uma forma de auxiliar nas demandas da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que traz entre as diretrizes curriculares o ensino das tecnologias. Juntamente com ele, estão envolvidos no projeto os professores Jean Patrick Prigol, coordenador dos cursos de Engenharias Elétrica e Engenharia da Computação e o professor Marconi Januário, que coordena o curso de Pós-graduação em Indústria 4.0 e I.A.

 

 

 

 

Inicialmente, os alunos do Oitavo Ano do Centro Educacional Roberto Trompowsky (CERT) estão aprendendo, por meio desta parceria, Matemática aplicada à Robótica, Programação de Microcontroladores, Sensores para Robótica e Modelagem e Impressão 3D. Estas aulas são ministradas nos Laboratórios das Engenharias da Unoesc.

 

 

Os alunos estão empolgados com a oportunidade de vir até a universidade, utilizar o laboratório e programar/ajustar o próprio robô. Alguns momentos de frustração acontecem, pois ao compor uma lógica para o robô executar uma tarefa complexa exige-se do estudante muita concentração e foco.

 

Foi organizada uma competição entre os alunos, divididos em três duplas. Na quinta-feira (25) aconteceu a etapa final. O robô da dupla Alice Bertazzo e Vitória Helena Albiero conseguiu seguir um circuito (linha) mais rápido e foram as campeãs da disputa. A ação foi organizada como forma de incentivar o aprendizado.