A mente humana não tem limites. Esta frase pode ser atribuída a descobertas científicas, grandes feitos da humanidade, mas também pode vir à tona quando nos deparamos com a criatividade que ela pode alcançar. Dizem que, se juntarem duas pessoas já se pode criar uma competição entre elas. A disputa pode envolver uma bola, um baralho, outro objeto qualquer, mas sempre há um objetivo a se alcançar. Este preâmbulo todo pode não fazer sentido. Mas, vamos lá, qual é o sentido na competição que premia o guia em uma competição de salto de rãs? Que tal então premiar o cão mais bailarino? Ou o melhor penteado – claro que o sentido do que é o melhor é definido nas regras. Mas se isso ainda é normal demais, ainda se pode premiar o maior comedor de pimentas ou quem sabe quem é o melhor no bom e velho ioiô?

Sem dúvidas, o que nos chamou mais a atenção na série We Are The Champions  (cuja tradução seria Nós Somos os Campeões, mas foi traduzido no Brasil como Inacreditável Esporte Clube), disponível na Netflix, foi o primeiro episódio da primeira temporada (a única disponível), que é a Roda de Queijo.

Trata-se de uma antiga tradição nas terras agrícolas da Inglaterra. A regra é simples: um queijo Gloucester de aproximadamente 3,5 quilos é lançado, rolando colina a baixo e os participantes vão atrás, querendo alcançá-lo, mesmo que seja impossível, do jeito que podem. Vence que cruzar primeiro a linha de chegada. Aliás, na linha de chegada há um pelotão de voluntários que fazem uma espécie de contenção, para amaciar a corrida dos postulantes ao título.

Até mesmo a British Broadcasting Company (BBC), principal agência de notícias do Reino Unido, publicou uma reportagem falando sobre este esporte praticado em Cooper´s Hill, uma localidade que abrange apenas 26 residências trazendo um histórico desta prática. De acordo com o texto, a referência escrita mais antiga foi encontrada em uma mensagem enviada para Gloucester, cidade do sudoeste da Inglaterra, quase na fronteira com o País de Gales, em 1826, que já relatava a prática como uma tradição.

 

Acredita-se que a tradição possa ter sido iniciada pelos fenícios, que habitavam partes do sudoeste da Grã-Bretanha antes da invasão romana de 54 aC, pelos antigos bretões ou pelos próprios romanos.

 

Pode parecer contraditório, pelo olhar de hoje, imaginar que um esporte assim grotesco possa ter surgido em uma região reconhecida pela cultura da moda requintada, pelas artes. Mas indícios levam a crer que sim, que isso pode ter ocorrido. A reportagem relata que há famílias que guardam lembranças da competição em meados do século XVI

 

O seriado não se propõe apenas ao entretenimento, mostrando estes esportes tão estranhos. Ele traz personagens, mostra a torcida, a emoção da disputa. Quem assiste consegue vibrar com as conquistas dos participantes. As filmagens são um dos pontos altos da produção. Câmeras lentas capturam cada detalhe, o que imprime uma emoção diferente e torna possível perceber cada detalhe que envolve estes Inacreditáveis Esportes.