A Terceira Idade é vista como uma fase de maior maturidade e experiência de vida. No entanto, com a possibilidade de perdas e limitações que podem advir desse processo, tende a ser analisado pelo aspecto negativo: incapacidade, dependência, ausência de papéis sociais e outros. Contudo, a longevidade é uma conquista da humanidade resultante das descobertas científicas e tecnológicas, que impulsionaram as expectativas de vida, por isso é visto como positivo.

Nesse sentido, é importante entender a Gerontologia como um campo de conhecimentos e práticas, com o objetivo de estudar as mudanças biológicas, psicológicas e socioculturais envolvidas no processo de envelhecimento. Por se tratar de uma área que abarca diferentes perspectivas, é considerada interdisciplinar e multidisciplinar. Sobre isso, conversamos com a professora Camilia Susana Faler, da Unoesc Chapecó, que dá aulas na Pós-graduação (especialização) em Gerontologia, oferecida pela Unoesc EAD.

 

O envelhecimento humano é um fato social inegável, e devido à aceleração do envelhecimento da população mundial e brasileira, têm-se exigido novas e diferentes intervenções dos governos e da sociedade civil, assim como a importância de pesquisas e intervenções qualificadas para atender às necessidades deste público.

 

De acordo com Camila, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) vêm, há muitos anos, levantando a necessidade da formação de profissionais para atuar na área de atenção à saúde dos idosos e de suas famílias. Para essa formação, são necessários a verticalização de conhecimentos e o desenvolvimento de habilidades provenientes das ciências básicas e aplicadas das áreas biológica e humana.

 

O envelhecimento surge associado a um processo marcado por alterações nos aspectos biológico, psicológico e social, que podem se refletir ao nível do comportamento do idoso, no tipo de atividades que mantém, bem como nas interações sociais. É um processo que ocorre ao longo do tempo, de forma progressiva, e que varia de indivíduo para indivíduo, pois sabe-se que as pessoas não envelhecem todas da mesma forma.

 

Devido ao crescente aumento da população idosa em contexto mundial, a temática envelhecimento tem chamado cada vez mais a atenção dos agentes públicos, políticos e profissionais de diferentes áreas de investigação científicas, bem como da própria sociedade. A professora aponta que, considerando o crescente cenário brasileiro de população idosa, essa realidade exige mais ofertas de políticas públicas e serviços voltados à adoção de diferentes formas de assistência, tratamento e reabilitação, além da implantação de ações preventivas e promoção da saúde do idoso. Com relação a isso, foi promulgado, em 2003, o Estatuto do Idoso.

De acordo com o Estatuto, idoso é todo indivíduo com 60 anos ou mais. O Brasil tem mais de 28 milhões de pessoas nessa faixa etária, número que representa 13% da população do país. A população idosa tende a crescer no Brasil nas próximas décadas, como aponta a Projeção da População (IBGE 2018): para 2043, um quarto da população deverá ter mais de 60 anos. Isso se deve, em parte, à redução das taxas de natalidade e do aumento da expectativa de vida, proporcionada pelos avanços tecnológicos em diversas áreas científicas.

 

Conforme o artigo 3º do Estatuto, é obrigação da família, comunidade, sociedade e do Poder Público assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, a efetivação do direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária.

 

Versa ainda, no art. 4º, que nenhum idoso será objeto de qualquer tipo de negligência, discriminação, violência, crueldade ou opressão, e todo atentado aos seus direitos, por ação ou omissão, será punido na forma da lei. Contudo, há vários tipos de violência praticados contra a pessoa idosa, entre os quais, destacamos o abandono – deixar a pessoa idosa sem receber os cuidados necessários, ou abandono afetivo por parte de um indivíduo que tenha sua custódia. Nessa perspectiva, é necessário ressaltar a importância do estado, sociedade e família, em garantir os direitos à pessoa idosa em sua integralidade.

 

Pós-graduação em Gerontologia

 

Segundo a professora Camila, o objetivo do curso é formar e capacitar profissionais na área do envelhecimento humano, capazes de analisar e intervir na realidade e nas demandas da população idosa num contexto biopsicossocial, a partir de uma perspectiva interdisciplinar.

 

Este curso de Pós-Graduação EAD vem ao encontro da realidade brasileira no que tange à modificação em sua estrutura etária, e à modificação dos estratos demográficos que alertam, governos e sociedade civil, ao planejamento de ações que preparem profissionais diferenciados para uma sociedade que muda rapidamente. Ele prepara para os campos de atuação variados, abrangendo desde gestão de Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI), até a coordenação de políticas públicas em prefeituras, órgãos estaduais e federal, bem como em instituições de ensino e pesquisa.

 

Avaliadores do Ministério da Educação (MEC) atribuíram a nota 5 à Pós-graduação em Gerontologia. Essa é a maior nota que poderia ser avaliada, demonstrando ser um curso de excelência.

 

 

Pós-graduação Unoesc EAD

Os cursos de especialização da Unoesc EAD são desenvolvidos em 360 horas-aula, podendo ser concluídos em 8 meses. O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), no final, é opcional. Além disso, o curso é oferecido em Ambiente Virtual diferenciado que promove a interação, com metodologias de aprendizagem inovadoras. Todo o corpo docente tem experiência na área em que ministra a aula.

Os cursos são oferecidos totalmente de forma on-line, sem a necessidade de encontros presenciais. As aulas são realizadas ao vivo com o professor e colegas da turma e caso não consiga participar, você poderá assistir à gravação depois. A Unoesc está presente no programa de Mobilidade Virtual e-Movies, onde você pode cursar componentes em instituições estrangeiras e ampliar os horizontes para a construção do seu conhecimento. Inscreva-se já!