Situações de conflito. Em virtude da ocorrência de um crime; menores em situação de delinquência ou mesmo embates pessoais; separação; divórcio; guarda dos filhos. São inúmeras situações.  Transtornos, síndromes, estresses relacionados ao trabalho, situações que agravam o comportamento, a memória e até mesmo a compreensão sobre as situações vividas. E para os conflitos serem superados, é preciso a ajuda/mediação de profissionais especializados.  Nesse sentido, a Psicologia Jurídica e a Neuropsicologia se apresentam como ferramentas importantes.

Para a formação destes profissionais, a Unoesc EAD oferece especialização na modalidade a distância. Para entender um pouco melhor a esse respeito, conversamos com a professora Lisandra Antunes de Oliveira que é coordenadora do Curso de Psicologia na Unoesc São Miguel do Oeste, e também dá aulas nos cursos de Pós-graduação (especialização) em Psicologia Jurídica e Neuropsicologia.

 

Psicologia Jurídica

 

A Psicologia Jurídica é considerada uma vertente de estudos da Psicologia e consiste na aplicação dos conhecimentos psicológicos aos assuntos relacionados ao Direito. Principalmente no que diz respeito à saúde mental, aos estudos sociojurídicos dos crimes e à personalidade da pessoa natural e seus embates subjetivos.

 A Psicologia Jurídica vai colaborar no planejamento e execução de Políticas de Cidadania, Direitos Humanos, prevenção da violência, fornecendo subsídios ao processo judicial. Vai escrever, explicar, prever e melhorar o comportamento humano. Além de contribuir para a formulação, revisão e interpretação das leis.

  No entanto, a professora Lisandra explica que o psicólogo jurídico não está estrito aos tribunais jurídicos. O trabalho é muito mais amplo. Envolve atividades nos campos da Psicologia Penitenciária, Policial, da Delinquência e do Menor e da Família.

No ambiente da Justiça, a Psicologia Jurídica considera a perspectiva psicológica dos fatos jurídicos. Este profissional pode atuar nas áreas de separação, divórcio, guarda, interdição, alienação parental, vulnerabilidade social, violência, execução penal e medidas socioeducativas.

São cinco grandes áreas de atuação desse profissional: investigativa, criminal, forense, penitenciária e policial. Ele também deve conhecer elementos de mediação, bem como dos Direitos Civil, Penal e Trabalhista.

A Psicologia Criminal, por exemplo, lida com o fenômeno delinquencial, atua na intervenção em Juizados Especiais Criminais; perícia; insanidade mental e crime.

 Entre as funções do Psicólogo Jurídico estão a avaliação do psicodiagnóstico e o assessoramento como perito a órgãos judiciais. Ele intervém no planejamento e realização de programas de prevenção, tratamento, reabilitação e integração ao meio social. E também no planejamento de campanhas de combate à criminalidade. Lisandra aponta ainda outras características:

Importante também destacar a pesquisa e atendimento às vítimas de violência, chamada de vitimologia. E, por fim, a mediação, ou seja, alternativas à via judicial.  Em resumo, pode-se dizer que este profissional se dedica à proteção da sociedade e à defesa dos direitos do cidadão, através da perspectiva psicológica.

A atitude comportamental pode transformar culpados em inocentes.  Ou vice-versa. O grande objetivo da Psicologia Jurídica é servir como ferramenta de estudo dos comportamentos complexos que ocorreram e que podem vir a ocorrer, tendo como função analisar e descobrir o motivo das desordens mentais ou comportamentais, que determinam um processo justo nos Tribunais.

Para seguir carreira, é necessário que o profissional obtenha o registro junto ao Conselho Federal de Psicologia (CFP) e se dedique a um curso de Especialização em Psicologia Jurídica que dura entre 18 e 24 meses, a depender da instituição de ensino. Na Unoesc EAD, o curso pode ser concluído em até 8 meses.

 

 Pós-graduação em Psicologia Jurídica

 

Lisandra Antunes de Oliveira conta que essa Especialização busca aperfeiçoar os profissionais das áreas da Psicologia, Direito e Serviço Social, para o exercício profissional da Psicologia Jurídica. Além disso, pode formar pesquisadores para a produção de conhecimento técnico-científico na área de Psicologia Jurídica. E ainda, habilita-os a intervir nos diversos campos de trabalho ligados à área da Justiça, possibilitando uma ampla reflexão sobre o alcance e os limites éticos e sociais da atuação jurídica.

 

Neuropsicologia 

 

As relações entre o cérebro e o comportamento.  Neuropsicologia – interface entre a neurociência – o estudo científico do sistema nervoso – e a psicologia cognitiva – relação entre o que as pessoas pensam, sentem e agem. A professora Lisandra explica que eventos relacionados a esta relação podem gerar transtornos e síndromes mentais, geralmente relacionados ao trabalho ou ao estresse:

Transtorno cognitivo leve, transtorno orgânico de personalidade, alcoolismo crônico, episódios depressivos; estado de estresse pós-traumático, neurastenia (inclui síndrome de fadiga), transtorno do ciclo vigília-sono devido a fatores não orgânicos; sensação de estar acabado (Síndrome de Burnout, síndrome do esgotamento profissional); transtornos mentais e seus sintomas, dentre outros.

A avaliação neuropsicológica envolve o conhecimento da aplicação de testes, sua correção adequada e sua aplicabilidade na inferência do processamento cerebral de informações. Para isso, Lisandra esclarece que este profissional  deve ser um psicólogo especialista em Neuropsicologia.

 Este profissional tem a função de avaliar, investigar e criar hipóteses para desenvolver um plano de tratamento para o paciente, juntamente com uma equipe multidisciplinar da saúde. Além disso, avalia questões neurológicas e sinapses – funcionamento do seu cérebro.

A Neuropsicologia vem sendo difundida de forma vertiginosa, pois permite uma melhor identificação dos déficits e alterações cognitivas.  Esses profissionais têm uma vasta área de atuação nos Hospitais-Escola, nos departamentos de neurologia e/ou psiquiatria, em Clínicas-Escola das Universidades de Psicologia.

 

Pós-graduação em Neuropsicologia

 

A pós-graduação EAD em Neuropsicologia  irá capacitar o profissional a realizar avaliações neuropsicológicas, elaborar hipóteses diagnósticas, interpretar resultados de instrumentos da avaliação e estudar seus métodos, além de desenvolver profundo conhecimento dos testes utilizados, conhecer métodos de reabilitação e intervenção.

 

Pós-graduação Unoesc EAD

Os cursos de especialização da Unoesc EAD são desenvolvidos em 360 horas-aula, podendo ser concluídos em 8 meses. O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), no final, é opcional. Além disso, o curso é oferecido em Ambiente Virtual diferenciado que promove a interação, com metodologias de aprendizagem inovadoras. Todo o corpo docente tem experiência na área em que ministra a aula. Os cursos são oferecidos totalmente de forma on-line, sem a necessidade de encontros presenciais. As aulas são realizadas ao vivo com o professor e colegas da turma; caso não consiga participar você poderá assistir à gravação depois. A Unoesc está presente no programa de Mobilidade Virtual e-Movies, onde você pode cursar componentes em instituições estrangeiras e ampliar os horizontes para a construção do seu conhecimento. Inscreva-se já!