Os cuidados com os pacientes, a qualidade do serviço e a segurança de que tudo ocorra bem sempre foram preocupações de quem acessa a rede de saúde – seja na esfera pública ou privada. Este período de pandemia fez isso aguçar, já que recebemos informações diárias a respeito dos serviços oferecidos – ou a falta deles por uma questão de demanda. E assim, passamos a conhecer como os serviços são prestados nas diversas regiões do estado e do país.

 

O fato é que a qualidade e a segurança podem ser estudadas e estruturadas em busca de melhorias no atendimento a esses pacientes. E este é o mote do curso de Pós-graduação presencial em nível de Especialização (lato sensu) em Gestão, Inovação e Segurança do Paciente, oferecido pela Unoesc Joaçaba.  A professora Márcia Terezinha da Rocha Restelatto, coordenadora do curso, relatou-nos que o serviço é considerado de qualidade quando satisfaz às necessidades ou mesmo supera as expectativas do paciente:

 

Posso definir a qualidade como qualquer atividade coordenada para dirigir e controlar uma organização, possibilitando a melhoria de serviços e/ou produtos. E considero segurança do paciente a qualidade do cuidado com que os serviços de saúde, voltados para cuidar de pacientes individuais ou de populações, aumentam a chance de produzir os resultados desejados e são consistentes com o conhecimento profissional atual.

 

 

Márcia registra que esses cuidados devem garantir a eficácia, a efetividade, a eficiência, a otimização, a aceitabilidade, a legitimidade e a equidade, o que definirá a qualidade de serviço prestado ao paciente.  A tudo isso, alia-se a inovação. A saúde incorpora novas tecnologias de uma forma muito rápida e uma das áreas que mais contribuem para novas tecnologias de gestão de estabelecimento de Saúde é a da Segurança do Paciente.

 

Todos os anos, as listas de medicamentos padronizados se ampliam, em função de novos tratamentos; novos materiais e equipamentos são adquiridos. Essa inovação também ocorre na gestão. Novos instrumentos e enfoques de gestão surgem para auxiliar na gestão profissional dos estabelecimentos de Saúde. As tecnologias oriundas da segurança do paciente não são direcionadas apenas aos gestores, mas dizem respeito também aos chefes de serviços e membros das comissões de qualidade dos serviços.

Especialização

Entre os diferenciais do curso de Especialização em Gestão, Inovação e Segurança do Paciente está a incorporação de novas tecnologias em um programa de educação permanente dos profissionais de saúde. Além disso, os cenários de educação pelo trabalho são diversificados e se articulam à ação hospitalar com a ação de toda a rede de cuidados do sistema de Saúde. O conteúdo envolve os gestores de Saúde, estudantes, órgãos de gestão da Educação e o controle social no SUS na condução da política nacional, qualifica os sistemas de avaliação do ensino com compromisso institucional com o SUS e apoia a formação e a capacitação do docente.

 

Neste curso, além de abordar as temáticas citadas acima, você terá a oportunidade de entender sobre auditorias de processo e auditoria clínica, estruturação de protocolos, procedimentos e políticas da qualidade, bem como, a implantação do Núcleo de Segurança do paciente e sua manutenção dentro de uma organização de saúde.

 

Todos esses ensinamentos podem ser aproveitados depois dentro da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar, Comissão de Revisão de Óbito, Comissão de Análise de Prontuário, Comissão de Farmácia e Terapêutica, Gerência de Risco, Gerência de Resíduos, Núcleo de Saúde do Trabalhador, Gestão na saúde pública e privada, como autônomo e entre outras. São professores renomados e qualificados, além de atividades de imersão, um papel central na indução da produção, sistematização e na difusão dos conhecimentos sobre segurança do paciente.

 

É um curso multidisciplinar com ampla visão sobre gestão da qualidade e segurança do paciente, com foco em gestão e mensuração dos resultados e desempenho geral da Organização; conteúdo atualizado com base nas melhores práticas nacionais e internacionais.