A Engenharia de Segurança do Trabalho é reconhecida como “Engenharia Humana”  em que precisamos compreender os efeitos sobre o organismo humano de cada nova situação desconhecida a qual é exposto um trabalhador durante sua atividade laborativa. Assim, o estudo requer mais do que o entendimento de conceitos, normas e legislações constituídas e preconizadas, requer um esforço do profissional em entender, vivenciar e se colocar no lugar de cada trabalhador na situação própria de trabalho.

Desta forma, só conseguimos entender e interiorizar de forma efetiva a necessidade de implantar sistemas de proteção coletiva e individual e procedimentos de segurança do trabalho quando entramos em contato direto com o agente nocivo, para melhor entende-lo.

O frio, por exemplo, para melhor entendermos sua nocividade e desconforto aos trabalhadores, nada melhor do que submetermos nosso próprio corpo a temperaturas extremas quando entramos em uma câmara frigorifica e permanecemos em seu interior para compreendermos as dificuldades e limites do ser humano.

O acadêmico em formação na pós de engenharia de segurança do trabalho, consegue interiorizar o conhecimento e entendimento dos riscos quando sai da sala de aula e monitorado por professor, consegue vivenciar e contextualizar na prática as diversas situações de riscos, vendo e ouvindo os depoimentos dos trabalhadores in loco. Assim procuramos inserir visitas técnicas e práticas em laboratórios da instituição de ensino, de modo que o aluno tenha condições de experimentar na prática os conceitos estudados em sala de aula. Principalmente as disciplinas de higiene ocupacional instrumentação e avaliação quantitativa de riscos físicos e químicos é fundamental viabilizar práticas fora de sala de aula.

Ainda salientamos as disciplinas de gerencia de riscos, em que o contato com profissionais e visitas técnicas em empresas que possam dispor os resultados das ferramentas e sistemas de gestão e como administrar as rotinas de trabalho e procedimentos de aplicação de boas práticas para implementação de Programas e Projetos de melhoria contínua de promoção da saúde se segurança do trabalho.

O diferencial dos cursos presenciais de pós-graduação estão, justamente, na possibilidade de troca de informações, tanto dos profissionais em sala de aula, colegas e a possibilidade real que acontece na contextualização de conteúdos através de visitas técnicas e práticas em laboratórios e recursos da própria instituição de ensino.

 

Visita Técnica

 

Visita Técnica

*Texto de autoria de Sandra Poletto, professora do curso de Pós-Graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho da  Unoesc Videira. Sandra Poletto é Engenheira de Segurança do Trabalho e mestre em Engenharia  de Produção.