Marta Verônica Buss, mestre em Ciência e Biotecnologia, conta como foi sua trajetória e o que pensa do seu futuro profissional

Marta Verônica Buss, mestre em Ciência e Biotecnologia, conta como foi sua trajetória e o que pensa do seu futuro profissional

 

O ramo da Ciência e Biotecnologia vem crescendo largamente e começa a ser visto de forma diferente por quem pretende ascender profissionalmente. O mercado profissional​, ​ quer seja na docência ou na indústria​, est​á ​em expansão e abrindo espaços para boas colocações, com salários bastante atrativos. A Unoesc mantém no campus de Videira o curso de graduação em Biotecnologia Industrial e o Mestrado em Ciência e Biotecnologia, possibilitando a profissionalização para muita gente que est​á​ ​à​ procura ​de novas oportunidades de trabalho.

A mestre​ em Ciência e Biotecnologia​, ​ Marta Verônica Buss​, ​é um exemplo de luta e persistência. Também graduada pela Unoesc Videira, buscou no mestrado novos conhecimentos e hoje atua como docente na universidade e já pensa em cursar doutorado. Numa entrevista ao Blog​, conta como foi sua trajetória e o que pensa do seu futuro profissional. Acompanhe!

 

MARTA BUSS 3 VDA 1116

 

1) Por​ ​que você escolheu o Mestrado em Ciência e Biotecnologia?

Escolhi cursar o mestrado em Ciência e Biotecnologia após ter recebido o convite da professora doutora Estela de Oliveira Nunes, que fez a divulgação do mestrado em sala de aula, já na minha graduação. Na ocasião​, ela esclareceu sobre os pré-requisitos para ingressar ​n​o programa e informou sobre as possibilidades de bolsas de estudos em projetos de parceria da Unoesc com o CIBiogás, da ITAIP​U​. Além disso, como o programa é realizado na cidade onde eu moro, isso facilitou a tomada de decisão para a realização do mesmo​, ​por não ter custo de deslocamento e hospedagem.

2) Como você avalia o mestrado? Atendeu suas expectativas?

O curso é muito bom​ e​ superou as minhas expectativas em relação à qualificação dos docentes, que fazem parte do programa, bem como à estrutura dos laboratórios, que juntos me auxiliaram na elaboração da pesquisa.

3)  O mestrado lhe abriu portas?

Com certeza, abriu muitas portas e novas possibilidades, pois antes de ingressar ​no ​mestrado​, eu estava trabalhando na área ambiental de uma agroindústria​, ​desempenhando a função de operadora de Estação de Tratamento de Afluentes e Efluentes, e como cursava a 9ª fase de Engenharia Sanitária e Ambiental​, ​​já na finalização desta minha segunda graduação, na empresa que estava não ​teria perspectivas de crescimento profissional.

Após seis meses​​ no mestrado​, ​eu já estava lecionando a minha primeira disciplina na graduação em regime emergencial​. Essa experiência inicial foi muito proveitosa e ajudou para a definição da minha carreira profissional. Além disso, conheci pessoas incríveis, inúmeros pesquisadores e professores que auxiliaram a realização da minha pesquisa e, com certeza​, ​ todos contribuíram para o meu aprendizado profissional e pessoal.

4)  O seu local de trabalho atualmente est​á​ relacionado à área?

Sim, atualmente sou professora em tempo integral do curso de Engenharia Sanitária e Ambiental da Unoesc Videira. Ministro componentes curriculares nos cursos de graduação de Engenharia de Alimentos, Engenharia Sanitária e Ambiental, Arquitetura e Urbanismo ​ e​ Biotecnologia Industrial. Estou realizando pesquisas na área da Biotecnologia Ambiental e orientando alguns acadêmicos em trabalhos de conclusão de curso sobre a mesma temática.

5) Você recomendaria o mestrado de Ciência e Biotecnologia para outras pessoas?

Recomendo muito. Porque, assim como mudou a minha vida​, ​o mesmo pode transformar e melhorar a vida de outras pessoas. ​O​ conhecimento é a melhor arma para se usar nestes tempos de crise. Eu vejo em cada problema que surge​, ​uma oportunidade, de pesquisa e estudo para solucioná-lo e​, ​desta forma​, ​a construção de um novo conhecimento.

6) Você pretende seguir sua formação em nível de doutorado em alguma área da Biotecnologia?

Sim, pretendo fazer o doutorado em Biotecnologia Ambiental, continuando minhas pesquisas em ​bioengenharia.

 

MARTA BUSS 2 VDA 1116

Professora Marta Verônica Buss

5 motivos para você fazer mestrado em Ciência e Biotecnologia

5 motivos para você fazer mestrado em Ciência e Biotecnologia

 

Você já ouviu falar do Mestrado em Ciência e Biotecnologia da Unoesc? E da importância desse curso para o mercado de trabalho? Quem tem essa formação acadêmica, tem mais chances não só de conseguir uma boa vaga, mas também de se manter no emprego, subir de cargo e ampliar ainda mais a sua gama de conhecimentos. Dessa forma, vamos listar cinco motivos para você começar o mestrado e entender a importância dessa formação para o seu currículo.

 

1) Crescimento profissional

O mestrado é uma oportunidade para se aprofundar em uma área com a qual você se identifica. Ele também é responsável por fazer com que a sua visão de mundo seja ampliada. Você adquire novas experiências, tem contato com diversos profissionais e convive com outras realidades, que talvez não tivesse acesso antes de ingressar no mestrado. Além disso, ele permite que a construção do seu currículo seja mais específica e que você tenha as qualificações necessárias para desempenhar sua função dentro de qualquer empresa.

2) Atuação em oito áreas de estudo

O Programa de Mestrado em Ciência e Biotecnologia abrange oito áreas de estudo: Bionegócios, Empreendedorismo, Inovação na Agroindústria, Ciências Biológicas, Ciências Farmacêuticas, Ciência dos Alimentos, Ciências Ambientais, Ensino de Ciências e suas Tecnologias. O Programa possibilita que profissionais das mais diferentes áreas do conhecimento possam ter a oportunidade de se tornarem mestres com competência teórica e prática para a atuação em organizações públicas e/ou privadas.

3) Oportunidade de realizar intercâmbio

Além de participar de palestras por webconferência, os alunos do Mestrado em Ciência e Biotecnologia podem realizar intercâmbio no Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (INTA), na sede La Consulta, em Mendonza, na Argentina. A parceria com a Unoesc corresponde às áreas de Vitivinicultura e Agronomia, com ênfase em extensão e desenvolvimento rural, para prática supervisionada e observatória. Também é possível realizar intercâmbio em universidades europeias, como, por exemplo, a Universidade do Porto, em Portugal e a Universidade de Murcia, na Espanha.

4) Apoio técnico científico de grandes empresas e de outras Instituições de Ensino Superior

O mestrado em Ciência e Biotecnologia possui o apoio técnico cientifico de 11 empresas brasileiras. Essa parceria permite que os alunos desenvolvam seus projetos de pesquisas de mestrado ou conheçam melhor a gestão e o sistema produtivo dessas empresas, por meio de visitas técnicas. As empresas vinculadas ao Programa, são: Bioplus – Desenvolvimento Biotecnológico, BRF Brasil, Ecológica, Videplast, Tirol, Coopervil, O Boticário, Epagri, Terranálises, Fischer, Master e Senai-SC. Outras Instituições de Ensino Superior (IES) no Brasil e no exterior também são parceiras da Unoesc, por meio de docentes vinculados aos grupos de pesquisa do mestrado, que atuam na co-orientação de projetos de dissertação dos alunos.

5) Público-alvo abrangente

O Programa abrange, principalmente, 15 áreas do conhecimento: Administração, Agronomia, Biotecnologia Industrial, Ciências Biológicas, Economia, Engenharia de Alimentos, Engenharia Sanitária e Ambiental, Engenharia Bioenergética, Engenharia Florestal, Engenharia Química, Farmácia, Medicina Veterinária, Nutrição e Pedagogia.

 

MESTRADO CIENCIA E BIOTEC 1 JBA 1116

 

Esses são apenas alguns diferenciais do Mestrado em Ciência e Biotecnologia para a sua carreira profissional. Se você gostou do nosso conteúdo e quer ter mais dicas como essas, acesse o Blog da Unoesc!

Diplomada da Unoesc conta como é seu dia a dia como delegada

Diplomada da Unoesc conta como é seu dia a dia como delegada

 

A delegada da Polícia Civil, Joelma Alberton Stang, graduou-se em Direito em 2003, pela Unoesc São Miguel do Oeste. Após a graduação, Joelma fez o curso de especialização em Direito Civil e Processo Civil e o curso de pós-graduação em Ciências Criminais. Atualmente, ela atua na Delegacia da Comarca de São Miguel do Oeste e nas Delegacias da Comarca de São José do Cedro. Na entrevista a seguir, a delegada relata como foi aprovada no concurso público e como é seu dia a dia como delegada.

Leia mais

5 dicas para ter sucesso em seu intercâmbio

5 dicas para ter sucesso em seu intercâmbio

 

A professora Irene e Sá Affolter, coordenadora da Mobilidade Acadêmica da Unoesc Xanxerê, fala com paixão de suas viagens internacionais. Formada em Letras/Inglês, desde que é responsável pelo setor (2008), ela já visitou mais de 20 países, sendo o último a China, onde cursou especialização em Relações Internacionais (em julho deste ano), na Beijing Normal University (BNU). Entusiasta do intercâmbio, a professora faz algumas recomendações para quem pretende realizar uma experiência no exterior.

Leia mais

Gislaine Luvizão comenta sobre a carreira de professor e o mercado de trabalho do engenheiro civil

Gislaine Luvizão comenta sobre a carreira de professor e o mercado de trabalho do engenheiro civil

 

Nesta semana, o Blog da Unoesc entrevista a professora do curso de Engenharia Civil da Unoesc Joaçaba, Gislaine Luvizão. Ela fala sobre a atuação do engenheiro civil no mercado de trabalho e explica por que seguiu a carreira de professor.

Leia mais

Saiba como consultar o acervo da biblioteca da Unoesc

Saiba como consultar o acervo da biblioteca da Unoesc

 

Você sabe como consultar o acervo da biblioteca universitária? Tem alguma dúvida ou dificuldade? Para te ajudar é só consultar o tutorial, logo abaixo. De forma simples e rápida, acadêmicos, professores, colaboradores e diplomados poderão solicitar empréstimos de livro. Isso mesmo! Quem já se formou na Unoesc também tem acesso ao acervo em qualquer biblioteca da instituição e pode pegar emprestado o livro que desejar. Não tem desculpa, já para biblioteca! Mas antes uma conferida no passo a passo, abaixo, que apresenta todos os recursos para otimizar a sua busca. Aproveite!

Leia mais

Crise, inovação e atitude

Crise, inovação e atitude

 

Medo, insegurança e muitas dúvidas. Todos esses sentimentos nos assolam em tempos de crise, e não poderia ser diferente. Apesar disso, são em tempos difíceis que a maioria das oportunidades surgem, por isso é a hora certa de empreender e, especialmente, inovar. Para aproveitar as novas chances que surgem pelo caminho, basta ter atitude. Essa é a ação que o professor Michel Carlesso Ávila considera mais importante para ultrapassar essa fase ruim e começar uma nova: a do sucesso.

O professor, que é membro do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) da Unoesc Joaçaba, lembrou que a palavra crise, se tirada o “s”, torna-se crie. E criar é justamente a sua principal dica para todos que desejam crescer, mesmo em tempos de crise. Michel destacou que é preciso fazer diferente, e isso necessariamente não demanda grandes recursos. Ao contrário do que muitos pensam, inovação não se trata apenas de inventar novos produtos ou serviços, mas também modificar pequenos processos em ações já existentes, que trarão benefícios enormes e colocarão as empresas à frente no mercado.

— As inovações incrementais são melhorias nas já existentes, o que representa 99% das inovações do mundo. Já as radicais são novidades para o mercado e que trazem uma grande mudança tecnológica, estrutural ou operacional, provocando uma disruptura — explicou Michel sobre os dois tipos de inovações existentes.

Para auxiliar neste processo de criação, a Unoesc conta com o Núcleo de Inovação Tecnológica, presente nos campi de Joaçaba, Chapecó e Xanxerê. O setor auxilia as pessoas da comunidade em geral na parte de estruturação da ideia, atuando no fomento da inovação e propriedade intelectual.

— Os inventores em geral que tiverem uma ideia e não sabem como torná-la uma oportunidade, que nos procurem. Não que teremos a solução, mas iremos apoiar e debater essas ideias, tentando identificar os melhores caminhos para torná-la uma inovação realmente. Não existe receita pronta para passar pela crise, crescer ou inovar. Existe sim metodologias e ferramentas, que auxiliam o empreendedor na arte do empreender com menor risco, exigindo muito esforço e trabalho do empreendedor — comentou o professor.

As Pré-incubadoras Tecnológicas da Unoesc (Joaçaba e Chapecó) também são habitats de ideias inovadoras. O edital que seleciona os pré-incubados é disponibilizado uma vez ao ano, no site da universidade. A ideia, após selecionada, passará por um processo de verificação do seu conceito, que pode incluir a pesquisa e o desenvolvimento de um protótipo, além da elaboração de um plano de negócios. Alunos, professores, egressos e a comunidade em geral podem participar. O espaço oferece apoio técnico, comercial e jurídico no desenvolvimento da ideia, por meio de uma equipe multidisciplinar das três áreas do conhecimento.

Então, vai deixar a crise interferir a sua vida? Mude o rumo, procure novas alternativas e busque ajuda para empreender e inovar. Lembre-se que o sucesso pode vir das oportunidades que jamais esperamos. A Unoesc está disponível para lhe auxiliar.

 

BLOG INOVACAO 2

Professor Michel Carlesso Ávila

5 dicas para elaborar um bom Currículo Lattes

5 dicas para elaborar um bom Currículo Lattes

A assessora pedagógica da Área das Ciências da Vida, da Unoesc Videira, professora Vanessa Wegner Agostini, comenta, nesta semana, sobre a importância de um bom currículo, além, é claro, da diferença dos modelos disponíveis. Ao longo da entrevista, ela menciona cinco dicas para elaborar o Currículo Lattes. Afinal, quem nunca teve dúvidas na hora de fazer o seu currículo?

Leia mais

Diplomado da Unoesc fala sobre sua carreira como professor de Educação Física

Diplomado da Unoesc fala sobre sua carreira como professor de Educação Física

 

O professor Ivan Atolini graduou-se em Educação Física, em 2003, na Unoesc Xanxerê. Após, fez duas pós-graduações, em nível de Especialização, em Fisiologia do Exercício (2004) e Gestão de Academias (2009). Multifunção, além de atuar como professor municipal de Educação Física, atualmente ele está à frente do Clube de Basquete de Xaxim (que coordena desde 1996), gerindo uma associação com 120 atletas, entre as categorias sub-10, sub-12, sub-13 e adulto, e da Fit Total Academia. Nesta entrevista, o professor conta um pouco de seus tempos de estudo no campus de Xanxerê — conforme ele, ainda saudosos — e relata como é conciliar a administração de uma academia com suas atividades de professor de Educação Física, além de dar dicas para quem pretende se destacar na área.

Leia mais

Quer ser um líder? Saiba como se preparar

Quer ser um líder? Saiba como se preparar

 

Para ser um líder é preciso estar disposto a assumir riscos, enxergar oportunidades enquanto outras pessoas veem apenas dificuldades; saber ouvirinspirar pessoas. Um dos maiores autores sobre o assunto, John Maxwell,  define a liderança como o desejo apaixonado de fazer a diferença e evocar nas pessoas a capacidade de sonhar.

A boa notícia é que a liderança pode ser aprendida por qualquer profissional. Dizer que liderança é algo nato é um mito. Entretanto, muitas pessoas querem cargos de liderança pelo status, mas acabam sendo apenas chefes, pois não possuem a maturidade necessária. Se você quer ser um líder, saiba como se preparar para fazer a diferença na organização em que você trabalha e confira a entrevista com a coordenadora do curso de pós-graduação em Desenvolvimento de Lideranças, professora Adriana Salvi.

Leia mais