Empreendedorismo e criação de boas ideias

Empreendedorismo e criação de boas ideias

 

O empreendedorismo é definido como um comportamento que pode ser desenvolvido ou ensinado, mas algumas características são próprias da pessoa. As pessoas podem aprender a agir como empreendedores, usando para isso metodologias baseadas no interesse em descobrir coisas novas, reagir e explora-las como oportunidades de autodesenvolvimento.

Para Chiavenato (2004) empreende­dorismo é a energia da economia, a alavanca de recur­sos, o impulso de talentos, a dinâmica de ideias. Corroborando “O empreendedor é alguém que sonha e busca transformar seu sonho em realidade” (Do­labela, 2010, p. 25).

Podemos definir como empreendedor aquele que tem iniciativa, imaginação, criatividade, considera irresistível a inovação, enfim, aquele que ultrapassa a área do sonho e propõe a desenvolver ideias criativas, seguidas de uma ação.

Mas o que é uma ideia?

No dicionário Michaelis (2012), uma ideia é a representação mental de uma coisa concreta ou abstrata e também um pensamento, concepção ou plano.

No contexto das organizações, ideia pode ser definida como a solução inicial para um problema, uma representação ou pensamento que precisa ser desenvolvido em algo concreto, tornando-se um produto ou projeto para solucionar um problema ou uma inovação.

O processo de criação de deias se desenvolve a partir das mais diversas fontes e contextos. As fontes mais comuns são brainstorming, grupos de discussão, questionários nas empresas, “caixinha de sugestões”, pesquisas formais, dentre outras.

As ideias para novos empreendimentos surgem de contatos, experiências anteriores, necessidades, tendências, procura por novas aplicações, hobbies, canais de distribuição, regulamentações e Pesquisa e Desenvolvimento (P&D).

Outro aspecto importante é que o processo de geração de ideias deve acontecer acompanhado da informação. Uma ideia sem informação pode ser inútil, não ter valor ou ser esquecida. Quanto mais se lê, se busca, se investiga, se conhece, mais elaborada a ideia se torna.

O processo de criação de ideias tem início na predisposição daquele que busca algo novo. É um processo de tentativa e erro na busca de ideias de produtos e serviços de forma inovadora.

 

Chiavenato, I. (2004). Empreendedorismo: dando asas ao espírito empreendedor. São Paulo: Saraiva.

Dolabela, F. (2006). O segredo de Luisa. São Pau­lo: De Cultura.

MICHAELIS – Dicionário de Português Online

Acesso em: 24 de maio de 2017.

5 novas necessidades do mercado de trabalho para formados em engenharias

5 novas necessidades do mercado de trabalho para formados em engenharias

 

As engenharias são uma área em constante crescimento. A Unoesc, comprovando isso, oferece dez cursos de graduação na área — Engenharia Bioenergética, Civil, de Alimentos, de Computação, de Produção, Elétrica, Florestal, Mecânica, Química e Sanitária e Ambiental —, todos com boa demanda de estudantes.

Para a coordenadora dos cursos de Engenharia Bioenergética e de Engenharia Florestal da Unoesc Xanxerê, professora Graciele Barbieri, a tendência para os próximos anos é um crescimento ainda maior. Ela afirma que o mercado tradicional das engenharias ainda é muito procurado.

— Com a crise que atingiu esse setor, a parte de recursos renováveis — energia e florestas — abre um novo caminho para novas contratações. As empresas procuram avançar, para superar a crise, abrindo novas possibilidades, como a construção de pequenas centrais hidrelétricas — campo de atuação do engenheiro bioenergético, por exemplo. Assim, elas deixam de investir em áreas comuns e passam a investir em sustentabilidade, atendendo a mercados que até então não atendiam — destaca.

Em vista disso, a coordenadora elenca, a seguir, cinco novas necessidades do mercado de trabalho para os formados em engenharias.

Leia mais