Muito mais do que, apenas uma opção de especialização, um curso de mestrado pode contribuir muito com o desenvolvimento de uma região. E para mostrar um exemplo disso, conversamos com o coordenador do curso de Mestrado em Sanidade e Produção Animal Aplicadas a Pequenas Propriedades, professor Sergio Abreu Machado:

Há mais de 20 anos a Unoesc foi reconhecida como universidade e, desde então, tem promovido o desenvolvimento regional, gerando e divulgando conhecimento através do ensino, da pesquisa e da extensão; e formação de recursos humanos qualificados técnica, científica, política e socialmente para a atuação no mercado profissional regional e nacional. A Unoesc assume, na região Oeste de Santa Catarina, um importante compromisso, que é fortemente vinculado ao processo de desenvolvimento humano e social. Assim, “forma pessoas, produz conhecimento e oferece extensão e serviços, para a promoção do desenvolvimento institucional e regional”.

A Instituição está inserida na Mesorregião Grande Fronteira do Mercosul, com mais de 400 municípios, abrangendo uma área de 139 mil km2. Esta região é caraterizada pela predominância de propriedades rurais com menos de 50 hectares, que são responsáveis por aproximadamente 70% da produção agropecuária de Santa Catarina, gerando em torno de 240 mil empregos e participando com 20% do PIB de SC, empregando, na sua maioria, mão de obra familiar. As atividades rurais desenvolvidas são diversificadas, destacando-se avicultura, suinocultura e bovinocultura de leite.

Baseada nas características produtivas do Oeste de Santa Catarina, a Unoesc ocupa posição destacada no desenvolvimento regional associado à produção animal. A proposta do curso de Mestrado em Medicina Veterinária do Campus de Xanxerê, denominado Mestrado em Sanidade e Produção Animal Aplicadas a Pequenas Propriedades, foi desenvolvida com base em um conjunto de necessidades regionais, como “(1) fortalecer a formação acadêmica do recém-formado e de profissionais atuantes nos cursos de Medicina Veterinária, Zootecnia, Agronomia e de áreas correlatas; e (2) direcionar essa formação e fortalecimento para as características socioeconômicas e produtivas regionais, caracterizada por módulos rurais de pequeno e médio porte sustentados por mão de obra familiar que atua em um sistema de produção tecnificado”. Essa proposta foi submetida a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), agência governamental que controla a abertura de funcionamento de programas de pós-graduação em nível de mestrado e doutorado em todo país, no início de 2016. Em dezembro do ano passado, recebemos a recomendação para a abertura e funcionamento do curso, que é o primeiro mestrado acadêmico em Medicina Veterinária da região Oeste de SC.

O nosso mestrado foi concebido para “atender e responder questões relacionadas às características regionais da atividade primária em relação a animais de produção”. Assim, as pesquisas desenvolvidas no nosso Programa, juntamente com acadêmicos dos cursos de Graduação e Pós-graduação, são diretamente delineadas e planejadas para resolver os problemas da região, com o objetivo principal de aprimorar a produtividade animal em pequenas propriedades, levando em conta princípios básicos de bem-estar animal. Com a nossa proposta de pesquisa, esperamos contribuir significativamente para o desenvolvimento da região Oeste de Santa Catarina e, eventualmente, servir de exemplo para outras regiões brasileiras com características produtivas similares à nossa.

*colaborou Professor Doutor Sergio Abreu Machado – Coordenador do MESPAAP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar algumas tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>