O primeiro passo para conquistar uma vaga de emprego é elaborar o currículo. Ele é o cartão de visita, a primeira impressão e o primeiro contato que se tem, normalmente, com o empregador. Por isso, atenção redobrada na hora de montar o documento. Cuidado com os erros gramaticais e de digitação. Não minta, seja objetivo e não esqueça de surpreender e instigar quem está contratando. No post de hoje, o Blog da Unoesc separou algumas dicas para te ajudar na elaboração do currículo e disponibilizou um modelo que você pode baixar. Confira!

 

1. Dados pessoais

Nome completo, nacionalidade, estado civil, idade, endereço (sem o CEP), telefone para contato (com o DDD) e e-mail devem aparecer no topo da página. Essas informações básicas precisam ser atualizadas sempre.

 

2. Objetivo

É o segundo item do documento. Coloque o cargo, a função ou a área de trabalho pretendida. Caso você queira se candidatar para vários tipos de vagas – estágios, trainees e empregos –, é recomendável criar mais de uma versão do seu currículo.

 

3. Formação

Informe a sua formação acadêmica no seguinte formato: curso, instituição de ensino e ano de conclusão (mesmo que seja uma estimativa). Organize esses dados de maneira decrescente.

 

4. Experiência profissional

Mencione o nome das empresas onde você já trabalhou, o período de permanência, o cargo e as principais atribuições. A ordem é sempre do trabalho mais atual para o mais antigo. Quem ainda não tem experiência profissional pode mencionar trabalhos voluntários (ONGs, empresas juniores e projetos pessoais).

 

5. Informações adicionais

Neste item, coloque as informações sobre idiomas, intercâmbios, conhecimentos de informática e, se for relevante para o cargo que almeja, as atividades extracurriculares. Deixe claro se o seu conhecimento em outras línguas é básico, intermediário, avançado ou fluente. Cite os períodos de estudo e/ou trabalho no exterior, pois são bastante valorizados pelos recrutadores. Destaque também o nível de domínio dos programas do Pacote Office ou Adobe, se for o caso. E descreva de maneira sucinta e objetiva a realização de cursos, workshops e outras atividades relevantes.

 

Por último, evite incluir informações subjetivas no seu currículo, como “vontade de aprender”, “organizado” e “comunicativo”. Deixe-as para a entrevista. Vale mais registrar as experiências profissionais que demonstrem essas habilidades, mesmo que implicitamente. Não é preciso adicionar foto do rosto, apenas se for uma exigência da empresa. Se você quiser pode até colocar suas redes sociais, como o perfil no LinkedIn.

Agora, depois de conferir essas dicas, é hora de colocar tudo em prática. Para facilitar ainda mais, confira o modelo que deixamos para você montar seu currículo, e não desista daquela vaga de emprego que você tanto sonha.

 

Deixe seu comentário pelo Facebook