Toda argumentação inteligente pressupõe que se tenham informações suficientes sobre o tema e capacidade de organizar dados e expô-los de forma convincente.

Assim, para que você consiga se dar bem em seus textos, analise algumas sugestões:

-Faça da leitura um hábito. Ler jornais e revistas sobre temas sociais e atuais, por exemplo, além de deixar informado sobre vários assuntos e ajudar a formação de novas concepções, aumenta o repertório de argumentos, o vocabulário e colabora significativamente na construção das estruturas frasais. Não é à toa que quem lê muito, quase não apresenta dificuldade para escrever.

-Crie o hábito de escrever sempre. Faça resumos, textos de opinião, anotações diversas. Reescreva os seus textos revisando-os, melhorando-os.

-Frequente, sempre que possível, cinema, shows, teatro e exposições. Todos são oportunidades de informação e ajudam a ter uma visão mais ampla do mundo.

-Exponha sua opinião no texto, sem se deixar envolver por ideologias radicais ou crenças. É importante como você expressa suas concepções de mundo e como faz a argumentação.

Na hora de escrever para ser avaliado ou entendido

Preste atenção ao que está sendo solicitado. Você está sendo avaliado pela sua capacidade de produzir o texto, mas também pela perfeita interpretação do enunciado.

O uso inadequado de palavras ou expressões rebuscadas dá a impressão de uma falsa erudição e é considerado inoportuno.

Num texto dissertativo evite:

– Gírias;

– Palavras usuais na fala, como “coisa, tipo assim, eu acho que…”. E palavras de baixo calão, nem pensar!

– Analisar um tema movido pela emoção ou defender uma doutrina religiosa ou partido político – procure enxergar os dois lados;

– Abreviar palavras ou criar sinais linguísticos que você utiliza com seus amigos na internet;

– Prolixidade;

– Incorreção gramatical;

– Incluir-se em seu texto e utilizar a 1ª pessoa do singular (eu concluo que…,  penso que…).

– Usar exemplos pessoais ou que poucas pessoas conheçam;

– Usar provérbios, ditos populares, frases prontas;

– Repetir palavras ou expressões ao longo de sua escrita;

– Fugir do tema proposto.

Espero ter ajudado a você elaborar textos cada vez melhores.

*Texto com a Colaboração de Nilva M. O. Farias Silva Professora de Produção de Textos – Unoesc Videira

Deixe seu comentário pelo Facebook

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>