A professora Irene e Sá Affolter, coordenadora da Mobilidade Acadêmica da Unoesc Xanxerê, fala com paixão de suas viagens internacionais. Formada em Letras/Inglês, desde que é responsável pelo setor (2008), ela já visitou mais de 20 países, sendo o último a China, onde cursou especialização em Relações Internacionais (em julho deste ano), na Beijing Normal University (BNU). Entusiasta do intercâmbio, a professora faz algumas recomendações para quem pretende realizar uma experiência no exterior.

PROFESSORA IRENE 2

 

#Dica 1: Não ter medo de aventurar-se

Precisa ter disposição para sair de uma zona de conforto e conhecer não só um novo país, mas também um novo idioma, uma nova cultura, novas técnicas em sua futura profissão. Para isso, precisa ter coragem para enfrentar o novo.

#Dica 2: Planejamento

É muito importante se preparar-se com antecedência para essa nova experiência. Para isso, precisa estudar, ainda no Brasil, o idioma e a cultura do novo país. Além disso, fazer um planejamento financeiro, computando as despesas que terá com a viagem — bilhetes aéreos, alimentação, moradia e transporte no país de destino. Ainda, providenciar o passaporte — para isso, são necessários, em média dois meses, em virtude dos trâmites burocráticos nacionais.

#Dica 3: Definir o objetivo de seu intercâmbio

Se a intenção é aperfeiçoamento do idioma/domínio de uma língua estrangeira, abrem-se algumas possibilidades: imersão de 30 dias; workstudy para universitários (trabalhar três meses em um hotel, por exemplo, de dezembro a fevereiro); fazer um semestre de seu curso no exterior ou ainda o estágio curricular obrigatório do curso.

#Dica 4: Escolha da universidade e do país

Hoje, a Unoesc tem convênio com 28 universidades, em 10 países. Após decidir o país e a universidade, analisar com o coordenador do seu curso a grade curricular, para futuro aproveitamento dos estudos, realizados lá fora, aqui no Brasil.

#Dica 5: Seguir as leis de cada país em termos de comportamento social

Em certos países, como a China, por exemplo, apontar com o dedo em riste é considerado ofensivo. Afinal, uma vez que você está em outro país, deve seguir as normatizações que regem a conduta social local.

 

A professora Irene ainda faz uma última observação sobre o Intercâmbio: a universidade de destino precisa ser conveniada à Unoesc Xanxerê. A Mobilidade, com isso, analisa cada caso, para verificar se atende aos critérios de admissão na universidade de destino, em virtude de que cada oferta de Intercâmbio tem suas regras de funcionamento.

Para mais informações sobre o Intercâmbio, o acadêmico interessado deve procurar a Mobilidade Acadêmica do seu campus.

 

PROFESSORA IRENE 1

  1. Nossa tive o prazer de conhecer essa jovem empreendedora em 1978..quando ainda secretaria no colégio lá salle onde fui aluno no internato e depois nunca mais olha meus parabéns pela dedicação e sua pro atividade para o mundo e poder trazer sua vivência e a experiência..sussesso. ….abraço. .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar algumas tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>